Depressão

 Em Sem categoria

DEPRESSÃO OU TRANSTORNO DO HUMOR?

A depressão é um distúrbio crônico, duradouro ou recorrente, em que o paciente experimenta tristeza profunda, falta de ânimo, perda de interesse generalizado, ausência de prazer (anedonia), perda de apetite, variações do peso, distúrbios do sono, sensação de inutilidade com perda de motivação e da auto-confiança, dores e desconforto físico, oscilações de humor e tendência suicida em alguns casos.

Depressão é muito mais comum do que imaginamos. Obter números precisos de sua prevalência é difícil, porque muitos passam despercebidos e consequentemente não são tratados. Sabe se que as mulheres são duas vezes mais afetadas do que os homens.

Como é uma doença que afeta o humor e os pensamentos o doente apresenta humor triste persistente. A doença não é uma falha de caráter tampouco sinal de fraqueza pessoal, e a pessoa que sofre não consegue sair dela sozinha sem ajuda. Afeta o modo como se sente e pensa sobre sí e sobre as coisas.

A doença se expressa por alterações bioquímicas dos neurotransmissores tais como noradrenalina, dopamina e serotonina. A depressão é influenciada por várias causas incluindo fator genético, fatores sociais, hormonais e circunstanciais da vida da pessoa

O termo depressão frequentemente é utilizado para se referir a qualquer um dos vários transtornos depressivos, também conhecidos como TRANSTORNOS DO HUMOR, ou transtornos afetivos. Sua classificação está registrada no DSM-5 (Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders, Fifth Edition) por sintomas específicos:

  • Transtorno depressivo maior (também chamado depressão maior)
  • Transtorno depressivo persistente (distimia)
  • Transtorno depressivo específico ou inespecífico
  • Transtorno disfórico pré-menstrual
  • Transtorno depressivo decorrente de outra condição médica
  • Transtorno depressivo induzido por substância ou medicamento

De todos os pacientes que relatam sintomas depressivos, menos de 10% têm depressão maior. Os transtornos acima mencionados são tratados diferentemente de acordo com a causa e nível de profundidade tanto pela homeopatia quanto pela medicina convencional

Sintomas comuns de depressão

  • Humor persistentemente triste, ansioso ou “vazio” com choro inexplicável.
  • ​​Sentimentos de desesperança e pessimismo, sentimento de culpa ou de inutilidade
  • Perda do interesse ou do prazer (anedonia) em hobbies, laser e atividades antes apreciadas, incluindo sexo, acarretando em isolamento social
  • Perda de energia e da disposição, letargia persistente
  • Dificuldade de concentração e da recordação dos fatos, dificuldade da tomada de decisões
  • Insônia, despertar no meio da noite ou muito cedo ou sono excessivo
  • Perda do apetite com perda de peso ou excesso de apetite com ganho de peso
  • Pensamentos de morte com tentativas de suicídio
  • Estado irritável de humor irritável, sentimento de raiva, agitação
  • Sintomas físicos persistentes que não melhoram com o tratamento tais como dor de cabeça, problemas digestivos ou dores crônicas

Acredita-se que a doença envolva um desequilíbrio dos neurotransmissores. As razões que podem induzir esse desequilíbrio químico são as seguintes:

  1. Alguns tipos de depressão se manifestam em famílias, sugerindo uma predisposição genética herdada dos pais e avós.
  2. Quando essa predisposição genética ora latente é afetada por algum estresse no trabalho, em casa ou na escola, ela poderia desencadear a depressão. O estresse pode ser por uma perda séria (morte de algum familiar próximo, revés financeiro importante ou perda de posição social ou de emprego), distúrbio de um relacionamento difícil, problemas financeiros ou qualquer outra mudança estressante no ritmo de vida.
  3. As pessoas com baixa auto-estima, que vêem a si próprias e ao mundo com pessimismo são vítimas do estresse e daí propensas à depressão.
  4. Doenças como câncer, infarto cardíaco, acidente vascular cerebral (“derrame”), doença de Parkinson e distúrbios endócrinos (hormonais) também podem levar à depressão.

Muitas vezes a combinação de fatores psicológicos, genéticos e ambientais podem estar envolvidos no surgimento de um transtorno depressivo.

 

Tratamento Homeopático da depressão

A homeopatia oferece excelente tratamento em todas as fases da depressão, especialmente nos estágios iniciais. Em casos extremos ou em casos em que os pacientes tomam doses altas de remédios convencionais por período de tempo muito longo (quando já existe dependência das drogas) podemos não obter tão bons resultados com a homeopatia.

A homeopatia pode influenciar positivamente as características de personalidade que estão atuando na base da doença. Os medicamentos homeopáticos abordam a causa da doença e, portanto, evitam a recaída e recorrência da mesma agindo diretamente sobre a base da depressão e reequilibrando tendências da personalidade que estavam favorecendo, como causa subjacente, a evolução para o estado depressivo. Além do que os medicamentos homeopáticos são absolutamente livres de efeitos colaterais ou adversos, o que não ocorre com a maioria dos medicamentos convencionais como os antidepressivos e ansiolíticos que podem provocar graus variados de dependência além de causar transtornos que não são nada agradáveis

Os resultados obtidos com o tratamento homeopático podem ser otimizados com medidas de apoio tais como aconselhamento e psicoterapia bem como o uso de fitoterápicos específicos.

ATENÇÃO

A seleção do remédio homeopático correto para cada caso de depressão requer habilidade profissional, avaliação minuciosa dos sintomas particulares do paciente, do conhecimento aprofundado dos medicamentos disponíveis em homeopatia, bem como da compreensão sobre depressão e sobre as doenças psicológicas, Por este motivo os pacientes devem evitar comprar medicamentos por conta própria aleatóriamente a fim de evitar erros que podem ser prejudiciais a si mesmos.

Exemplos de alguns dos medicamentos homeopáticos que podem estar indicados em casos de depressão (* JAMAIS tente tratar-se por conta própria ou por orientação de leigos)

Aurum Metallicum: Este medicamento é preparado através do processamento do metal precioso, ouro (Au). Tem uma ação profunda; medicamento eficaz, que pode influenciar e ajudar na recuperação de uma depressão profunda.

A pessoa que precisa deste remédio sente que perdeu o interesse pela vida. Há um sentimento de aversão pelas coisas em geral, pelos prazeres, sem alegria, que não sorri, sem esperança. Seu desejo de viver é perdido e, então você encontrará uma pessoa sombria, triste, vazia, isolada, em fim deprimida. Ela pode estar se sentindo sozinha no mundo e em profunda depressão.

Natrum muriaticum: Aquele que precisa deste remédio tem muita tristeza, mágoas e depressão. Você pode achar essa pessoa reservada, ressentida, pouco social, evitando o encontro com os outros e mesmo o consolo dos mais próximos. Geralmente essa pessoa ficará em casa, sozinha em seu quarto, mantendo-se isolada.

(Obs: nenhum tratamento ou sugestão de remédios serão oferecido via internet)

Comece seu tratamento o mais breve possível!

Marque sua consulta online: acesse o ícone Doctoralia na página inicial ou ligue para (41) 31956179

Doctoralia

Posts recomendados

Deixe um comentário