O avanço da Homeopatia e o poder da industria farmacêutica

O relatório do governo suíço sobre medicina homeopática em 2011/2 foi o estudo mais abrangente sobre homeopatia já conduzido por um governo, com duração de seis anos1. Concluiu que a homeopatia era eficaz, segura e econômica e às vezes funcionava melhor que a medicina convencional. Recomendou que a homeopatia fosse incorporada no sistema nacional de saúde suíço2.

Avanço rápido para a França em 2019, onde você tem que ler nas entrelinhas para seguir a intriga. Agnès Buzyn foi promovida de Presidente da Haute Autorité de Santé (HAS) (agência reguladora de saúde) para Ministra da Saúde em 2017. Posteriormente, pediu a seus ex-subordinados na HAS que opinassem sobre medicina homeopática. Após uma revisão superficial, eles recomendam que a homeopatia seja retirada do sistema nacional de saúde da França. Buzyn então anuncia que está apenas seguindo o conselho do HAS e, a partir de 1º de janeiro de 2021, a homeopatia não será mais reembolsada. Conseguiu?

Os indivíduos da HAS, nenhum dos quais havia estudado homeopatia, nem lido qualquer um dos milhares de casos curados, nem revisaram os cerca de 3.000 estudos clínicos e artigos de pesquisa existentes na homeopatia3, nem entrevistaram médicos homeopatas, nem mesmo tomaram remédio, Decidiram, após nove meses, que a homeopatia era apenas placebo. Isso, apesar do fato de 72% dos franceses acreditarem que a homeopatia tem benefícios, e, como apontou o homeopata Dana Ullman, “uma pesquisa descobriu que 95% dos pediatras, dermatologistas e clínicos gerais franceses usam medicamentos homeopáticos. Além disso, 43% de todos os profissionais de saúde e médicos na França prescrevem medicamentos homeopáticos para seus pacientes”4

Boiron, o maior laboratório de remédios homeopáticos do mundo sob ameaça!

Pouco depois do anúncio da HAS, as ações da farmácia homeopática francesa Boiron, a maior fabricante de remédios homeopáticos do mundo, foram suspensas no comércio. A Boiron agora está perdendo 60% de sua renda anual. Não é por acaso que essa história foi relatada na Bloomberg News, uma grande midia mundial de notícias financeiras.5 Portanto, o enredo se desenrola.

Assistimos a ataques similares à homeopatia por agências governamentais na Itália, na Espanha, na Austrália, nos EUA, etc. Os ataques são coreografados por funcionários públicos corruptos nos níveis mais altos. Suas táticas incluem estudos especiosos, campanhas de desinformação na imprensa, difamação de figuras públicas que apoiam a homeopatia (por exemplo, o príncipe Charles, que recentemente se tornou patrono da Society of Homeopaths) e o enfraquecimento das farmácias homeopáticas através de regulamentações governamentais e processos jurídicos incômodos.

Momento crítico

A homeopatia e o resto da medicina holística enfrentam um momento crítico. Movimentos de base enormes são necessários para confrontar tudo isso. Os milhões de pessoas que usam a homeopatia e outros métodos naturais de cura, assim como qualquer um que valorize a liberdade, precisam decidir se querem o direito de escolha na assistência médica ou uma sociedade ditada pela Farmácia, que lucra com a doença.