Flatulência

 Em Geral

A flatulência é a sensação de apresentar uma maior quantidade de gases no trato gastrointestinal. O ar é um gás que pode ser deglutido juntamente com os alimentos. A deglutição de pequenas quantidades de ar é normal, mas alguns indivíduos deglutem inconscientemente grandes quantidades, sobretudo quando estão ansiosos. Quase todo o ar deglutido é posteriormente eructado e, conseqüentemente, apenas uma pequena quantidade passa do estômago para o restante do trato gastrointestinal. A deglutição de grandes volumes de ar faz com que o indivíduo sintase “cheio” e ele pode eructar excessivamente ou eliminar flatos (expulsão do ar através do ânus).

Outros gases são produzidos no sistema gastrointestinal de várias maneiras. O hidrogênio, o metano e o dióxido de carbono são produzidos pelo metabolismo bacteriano dos alimentos no intestino, especialmente após a ingestão de certos alimentos (p.ex., feijões e repolho). Os indivíduos com deficiências das enzimas que metabolizam determinados açúcares também tendem a produzir grandes quantidades de gases quando consomem alimentos que contêm esses açúcares. A deficiência de lactase, o espru tropical e a insuficiência pancreática são problemas que podem acarretar a produção de grandes quantidades de gases. O corpo elimina os gases através da eructação, da sua absorção através das paredes do trato gastrointestinal para o sangue e, em seguida, excretando-os através dos pulmões e elimininando-os através do ânus. As bactérias presentes no sistema gastrointestinal também metabolizam alguns gases.

Sintomas

Acredita-se que a flatulência pode provocar dor abdominal, distensão abdominal, eructação e eliminação excessiva de gases através do ânus. No entanto, não se conhece a relação exata entre a flatulência e qualquer desses sintomas. Alguns indivíduos parecem ser particularmente sensíveis aos efeitos dos gases do sistema gastrointestinal; enquanto outros conseguem tolerar grandes volumes sem apresentar qualquer sintoma.

A flatulência pode produzir eructação repetida. As pessoas normalmente eliminam gases pelo ânus mais de 10 vezes por dia, mas a flatulência pode fazer com que a freqüência dessa eliminação seja maior. Algumas vezes, lactentes com cólicas abdominais eliminam quantidades excessivas de gases. Ainda não está claro se essas crianças realmente produzem mais gases que outras ou se elas são simplesmente mais sensíveis.

Tratamento

A distensão abdominal e eructação são difíceis de aliviar. Se a distensão abdominal for o problema principal, a redução do volume de ar deglutido pode ser útil. No entanto, isto pode ser difícil, pois as pessoas geralmente não têm consciência de que deglutem ar. Evitar o uso de goma de mascar e alimentar-se mais lentamente em um ambiente tranqüilo pode ser útil. Os indivíduos que eructam ou eliminam gases excessivamente podem ter de alterar a dieta, evitando alimentos de difícil digestão.

Descobrir quais são os alimentos que causam o problema pode requerer a eliminação de um alimento ou de um grupo de alimentos por vez. O indivíduo pode começar eliminando o leite e laticínios. A seguir, ele elimina as frutas frescas e, finalmente, determinados vegetais e outros alimentos. A eructação também pode ser decorrente da ingestão de bebidas carbonatadas ou do uso de antiácidos (p.ex., bicarbonato de sódio).

Apesar deles geralmente não serem eficazes, o uso de medicamentos algumas vezes ajuda o indivíduo a reduzir a produção de gases. O simeticone, presente em alguns antiácidos e também disponível isoladamente, pode prover um pequeno alívio. Algumas vezes, outros medicamentos (p.ex., determinados antiácidos, metoclopramida e betanecol) podem ser úteis. O consumo de uma maior quantidade de fibras ajuda algumas pessoas, mas, em outras, ele piora os sintomas.

FONTE: Manual Merck da Família

Posts recentes

Deixe um comentário