Remédios Homeopáticos para TDAH – Transtorno do déficit de atenção com hiperatividade

 Em Sem categoria

O que é o TDAH?

Segundo a Associação Brasileira do Deficit da Atenção “… é um transtorno neurobiológico, de causas genéticas, que aparece na infância e freqüentemente acompanha o indivíduo por toda a sua vida. Ele se caracteriza por sintomas de desatenção, inquietude e impulsividade. Ele é chamado às vezes de DDA (Distúrbio do Déficit de Atenção). Em inglês, também é chamado de ADD, ADHD ou de AD/HD”. Reconhecido pela OMS e vários países.

Sempre houve crianças inquietas, aquelas que não podem parar sentadas e se distraem por qualquer coisa. Atualmente, se os critérios são preenchidos pelos sintomas específicos, este distúrbio é conhecido como TDAH (Transtorno do déficit de atenção com hiperatividade).

A inquietude em crianças é um sintoma valorizado pelo médico homeopata independentemente do diagnóstico, porém TDAH é mais que simplesmente um sintoma e causa uma série de transtornos para a criança, seus pais e todos os envolvidos em sua convivência. Há diversos tipos de temperamentos, as crianças mais quietas, as letárgicas e as mais ativas, no entanto a criança com TDAH não consegue nem ela mesma lidar com seu distúrbio, e acaba causando mal aproveitamento escolar e vários outros transtornos.

Os remédios convencionais e seus efeitos adversos

 Os remédios usados pela medicina convencional tais como Ritalina, Adderall, Concerta e outros tornam a criança mais calma e melhoram a concentração, mas será esta a melhor solução uma vez que além de atuar sobre o Sistema Nervoso Central podem ainda provocar sérios efeitos colaterais? Entre os mais comuns temos insônia, redução do apetite, dor de cabeça e de estômago, náuseas, vômitos, nervosismo, tiques, tonturas,  elevação da pressão arterial, reação alérgica, loquacidade e psicose (pensamentos estranhos e alucinações).

 

Fatores predisponentes ao desenvolvimento da TDAH

 

Herança familiar

Muitos pais reconhecem na criança características semelhantes que eles próprios demonstravam em sua infância, não sendo surpresa que ¾ dos casos de TDAH investigados indicaram a herança familiar do transtorno.

Os homeopatas sabem que a tuberculose nos ancestrais da criança também desempenha papel relevante no desenvolvimento do transtorno, apesar de que a mesma pode ter ocorrido há tanto tempo ou guardada em segredo devido ao estigma que a doença possuía, que os próprios pais já não tem mais conhecimento do fato. Isso não quer dizer que a doença tuberculose é herdada, mas sim que a mesma deixa sua marca no padrão energético dos descendentes (fato conhecido como diátese pela ciência homeopática)

Esta diátese é reconhecida pelo homeopata através do conjunto de sintomas que apresenta, por exemplo, aquela criança cuja inquietude está relacionada à sensação de que deve experimentar tudo que pode de forma intensa e frenética, sempre desejando fazer ou ver coisas novas e diferentes porém sem a paciência de se manter em qualquer coisa por muito tempo. Sempre trocando de atenção entre diversas coisas, sua característica é a mudança constante de tudo que lhe interessa. Assim há um remédio chamado Tuberculinum

obtido da cultura do bacilo da tuberculose (*nenhuma única molécula desta substância se encontra no remédio mas apenas seu padrão energético) se mostra importante recurso terapêutico no tratamento deste transtorno.

 

Ambiente

Entre os fatores ambientais que podem desencadear o surgimento da TDAH se encontram os casos de abuso, negligência e maus tratos. Nestas situações de trauma o tratamento homeopático juntamente com abordagem psicoterapêutica são de auxílio significativo na estabilização do quadro clínico.

Por exemplo, crianças cujos pais se separaram enfrentam o trauma apresentando sintomas característicos tais como medo da perda da pessoa amada, raiva suprimida e sentimento de culpa que são homeopaticamente tratados com Magnesium muriaticum.

As crianças sujeitas a este tipo de situação podem apresentar dois tipos de reação: ou se tornam quietas evitando discórdias e conflitos ou, ao contrário, buscam chamar ao máximo a atenção sobre sí mesmas. Estes casos tratados por este remédio facilitam a expressividade das emoções suprimidas resgatando a tranquilidade e comportamento mais equilibrado

 

Alergias

É sabido que aproximadamente dez por cento dos casos de TDAH se devem à alergia alimentar causada por determinados alimentos bem como pelo açúcar, aromatizantes, conservantes e corantes incluídos nos inumeráveis e ”coloridos” alimentos infantis oferecidos pela mídia e obtido nos supermercados, cujo teor nutricional deixa muito a desejar mas que trazem através de seus efeitos tóxicos a excitação nervosa e distúrbios comportamentais.

Além da necessidade fundamental de se excluir os referidos alimentos da dieta, os processos alérgicos igualmente apresentam resultados significativos mediante o tratamento homeopático.

 

Aprendizado escolar

As crianças são muito exigidas neste aspecto em nossa atualidade, e as mais afetadas por este tipo de pressão são aquelas que são um pouco mais lentas em seu desempenho escolar, o que lhes causa duvidarem de sí mesmas e sentirem-se aborrecidas por se considerar menos capazes que seus coleguinhas.

Outros remédios homeopáticos servem ao tratamento deste tipo de problema tais como Calcarea phosphorica indicada em casos de crianças que não conseguem ficar sentadas por muito tempo pois se distraem facilmente não conseguindo se concentrar como é necessário.

 

Remédios usados na gravidez

Muitos destes medicamentos e vacinas podem se tornar os precipitadores de sintomas de comportamento alterado e encontrar a causa do transtorno é tarefa fundamental de um trabalho conjunto entre pais e o homeopata.

Há mais de 4.500 remédios homeopáticos na atualidade e entre eles centenas úteis ao tratamento da TDAH, porém os mais comuns incluem Medorrhinum, Tuberculinum, Luesinum, Belladdona, Agaricus, Tarentula, Chamomilla, Saccharum, Cina e Lithium phosphoricum. Nenhum tratamento é encorajado por iniciativa leiga sem condução pelo médico homeopata e menos ainda pela auto-medicação.

Comece seu tratamento o mais breve possível!

Marque sua consulta online: acesse o ícone Doctoralia na página inicial ou ligue para (41) 31956179

Doctoralia

Posts recomendados

Deixe um comentário