O inverno e as infecções respiratórias em crianças

 Em Sem categoria

E agora o frio…

O inverno se aproxima e com ele a ameaça das infecções respiratórias tão comuns nesta época do ano e que afetam principalmente e sem piedade a maioria das crianças.

Todo inverno é a mesma coisa: resfriado, bronquite, asma, amigdalite, otite, pneumonia, sinusite, rinite vasomotora e por aí vai…

Sem deixar de mencionar as crianças que sofrem estas afecções repetidamente principalmente após entrar nas escolinhas pré-ensino fundamental, quando então os pequeninos na faixa dos 12 meses a 6 anos de idade acabando sendo vítimas das impiedosas infecções respiratórias com febre, mal-estar, tosse, sufocamento, noites mal dormidas, pelas quais igualmente os pais pagam o preço.

Vacinas e antibióticos

Necessitando tomar os famigerados antibióticos muitas vezes todos os meses, sofrendo com seus efeitos adversos, e acarretando gastos financeiros substanciais sem nunca solucionar o problema da baixa resistência orgânica aos microrganismos (bactérias e vírus) aos quais são continuamente expostos, a questão se torna um verdadeiro pesadelo de angustia e preocupação para os pais e sofrimentos para os filhos indefesos.

Crianças submetidas a uma “infinidade” de vacinas obrigatórias, não obstante não conseguem poupá-las das doenças cotidianas causadas pelos próprios microrganismos que pretendem combater. E muitas vezes ouvimos os pais na tentativa de se conformarem dizendo: “É normal, faz parte…”, sem sequer saber que existe uma possibilidade maravilhosa de reverter este processo extenuante.

Dentro de minha experiência em mais de 30 anos de prática homeopática tenho testemunhado diversos casos de crianças e pais dizendo adeus aos antibióticos após terem percorrido em curto prazo de tempo um tratamento que resgata a resistência orgânica às infecções respiratórias, bem como promove melhoria da saúde de modo geral e até mesmo do comportamento difícil provocado pelas próprias doenças.

O tratamento homeopático, desprovido de efeitos colaterais, promove restabelecimento progressivo da saúde e da estabilidade das defesas orgânicas retirando a criança do ciclo de repetição de infecções respiratórias, trazendo assim alivio a elas e aos pais.

AS VANTAGENS DA HOMEOPATIA

A Homeopatia tem crescido significativamente nos últimos anos. Dentro desse crescimento, observa-se um expressivo aumento na utilização da Homeopatia para crianças e bebês. Isso é assim porque muitos pais percebem este tipo de tratamento como seguro promovendo a saúde sem efeitos colaterais. Pode-se administrar a bebês recém-nascidos, desde que haja avaliação médica prévia, revelando uma vantagem significativa em relação aos remédios convencionais

De que são feitos os medicamentos homeopáticos?

Os medicamentos homeopáticos são preparados a partir de substâncias naturais, provenientes dos reinos animal, vegetal e mineral e não apenas de plantas com muitos acreditam. São formulados em forma diluída e dinamizada por meios laboratoriais.

O que é a homeopatia para crianças?

É um sistema de medicina alternativa que emprega remédios naturais em dose mínima e que agem de acordo com o “Princípio da Semelhança”, ou seja, produzem efeitos semelhantes aos sintomas da doença que se deseja combater, com o qual se ativa a resposta do organismo. A homeopatia é uma das chamadas Medicinas Alternativas mais conhecidas e que gozam de maior aceitação em todo mundo.

Que doenças infantis ela trata?

Hoje em dia, por causa dos efeitos colaterais dos medicamentos convencionais, principalmente quando são administrados aos bebês ou às crianças muito pequenas, muitos pais estão recorrendo aos medicamentos homeopáticos para tratar problemas pediátricos agudos ou crônicos como a asma, as alergias, as cólicas, eczemas, otites, diarréias, os transtornos do comportamento, e para elevação da resistência imunológica às infecções.

O tratamento homeopático

A utilização do medicamento homeopático requer conhecimento técnico de medicina e de Homeopatia e do quadro clínico da criança para sua correta aplicação. O que os pais não devem fazer é medicar os próprios filhos. Cada criança é uma realidade diferente e tem que ser avaliada individualmente. Não se pode utilizar a mesma medicação homeopática que foi útil para uma criança em outra. Essa prática deve ser evitada. Uma medicação não orientada pode ser ineficaz e prejudicial.

A Homeopatia demora para surtir efeito?

Em um quadro agudo, a ação do medicamento homeopático é rápida, geralmente em 24 a 48 horas, porém o acompanhamento de um médico é obrigatório. Nos quadros clínicos de evolução crônica, a homeopatia deverá ser utilizada por períodos prolongados, dependente da complexidade de cada caso; de modo geral para elevação da resistência às infecções o paciente obterá os melhores efeitos após 3 a 5 meses de tratamento.

Comece seu tratamento o mais breve possível!

Marque sua consulta online: acesse o ícone Doctoralia na página inicial ou ligue para (41) 31956179

Doctoralia

 

 

Posts recomendados

Deixe um comentário